sexta-feira, 3 de abril de 2015

Danças Palacianas - Workshop

Curso teórico e prático - inclui apostila e certificado
Venha conhecer a elegância das danças eruditas árabes!



SAMAH – As danças palacianas

Samah é o nome dado ao conjunto de danças surgido nas cidades, de caráter elegante e sofisticado, coreografado a partir da música árabe erudita. 
É uma dança de côrte, na qual a harmonia das linhas cria uma beleza formal. 
Desenvolvida a partir do século XII, sempre utilizou movimentos amplos, suaves e elegantes. 
É considerada uma das influências do ballet clássico ocidental, já que as Cortes Árabes são anteriores às Cortes Europeias.

Um dos mais conhecidos estilos de Samah é o Muwashshah, desenvolvido na Espanha e depois praticado em todas as cortes árabes. Mas existem outros estilos de Samah, que serão mostrados no curso.

Neste workshop, serão abordados os aspectos teóricos das danças palacianas: o surgimento, onde se pratica, quais os elementos estéticos principais.
Com base nestas informações, haverá a parte prática, onde serão dados os principais movimentos e estruturas da dança, assim como os ritmos mais utilizados.

Dia 26 de Abril
Das 10 às 13h e das 14:30 às 17:30h.

Investimento: R$ 220,00 para 6 horas de aula

Para reservar sua vaga, é necessário fazer o pagamento de 50% do valor total.
Maiores informações: escreva para marciadib@hotmail.com

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

domingo, 18 de janeiro de 2015

Workshops com Marcia Dib - Cultura Árabe

Temas que vão esclarecer vários aspectos da cultura árabe!

Fazendo mais de um tema, você otimiza seu tempo e aproveita os descontos!
                       (veja a tabela dos descontos abaixo)

FAÇA SUA RESERVA PELO EM-MAIL: marciadib@hotmail.com


- Tema 1 – Odaliscas: uma imagem da mulher árabe construída pelos ocidentais
            - Quem eram as odaliscas?
            - Qual era a estrutura social dos palácios onde viviam?
            - Será que as bailarinas são odaliscas?
            - Como a dança do ventre apareceu no Ocidente?
            - Porque esta dança ainda tem uma imagem negativa?

Através da análise de pinturas e vídeos vamos descobrir quem eram as odaliscas e as primeiras dançarinas no Ocidente. Uma aula leve, bonita e surpreendente!
Data: Dia 22 de Fevereiro, das 10 as 13h
Local: Próximo à Avenida Paulista, SP


- Tema 2 – Países Árabes: construindo conhecimento, desconstruindo estereótipos
            - Quando um país pode ser considerado árabe?
            - O mundo árabe é um “bloco” homogêneo? Os países árabes são todos parecidos? O que existe em comum? E de diferente?
            - A diversidade cultural: as diferenças gerais entre as danças e músicas dos diversos países.
            - A diversidade religiosa: será que todos os árabes são muçulmanos e todos os muçulmanos são árabes?
            - As diferenças de comportamento entre os países: o que é preceito  religioso e o que é cultural.
            - O público e o privado na cultura árabe: como os árabes lidam com as fronteiras sociais na arquitetura, vestuário e costumes.
            - O público e o privado na dança: as diferenças de ambiente e o que isso influencia a maneira de dançar.


Um painel abordando vários aspectos pouco conhecidos da cultura árabe. Uma oportunidade de esclarecer várias dúvidas!
Data: Dia 22 de fevereiro, das 14:30 às 17:30
Local: Próximo à Avenida Paulista, SP

Investimento: 1 tema: R$ 120,00
                        2 temas: R$ 110,00 cada, total R$ 220,00

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Workshops com Marcia Dib - MÚSICA ÁRABE

Abertos a bailarinas, bailarinos e ao público em geral. 
Vários temas ligados à música para enriquecer seu conhecimento e sua dança. 

Fazendo mais de um, você otimiza seu tempo e aproveita os descontos 
(veja a tabela dos descontos abaixo). 

FAÇA SUA RESERVA PELO E-MAIL: marciadib@hotmail.com 





TEMA 1 - MUSICALIDADE E DANÇA
- Como aproveitar melhor as qualidades dos sons para dançar melhor? 
- Como escutar música? Como falar sobre música com os outros?
- Um caminho para percepção musical e escuta atenta, através de exercícios e informações. 
Venha fazer esta experiência sonora e corporal!

Sábado, 10 de Janeiro, das 10 às 13 hs
Investimento: R$ 120,00 (com apostila e certificado) - veja descontos abaixo


TEMA 2 - SNUJ
Método simples, prático e EFICIENTE
Venha aprender (de uma vez por todas) a tocar snuj; é mais fácil e divertido do que você imagina. Traga seu snuj e venha treinar!
- Os diversos TOQUES: você sabia que pode tocar um pratinho no outro de várias maneiras, - produzindo sons diferentes? Isto enriquecerá sua dança e aperfeiçoará sua leitura musical!
- Montando FRASES RÍTMICAS: antes de pensar em acompanhar ritmos, é preciso entender e praticar pequenas frases rítmicas. Será fornecida uma tabela para você seguir e estudar sempre.
- Acompanhando a música: é possível tocar dando ÊNFASE no pulso, no ritmo ou na melodia. Vamos conhecer estas possibilidades e criar nossa própria música!
- DANÇANDO com snuj: como fazer para unir os toques da percussão com os passos da dança, sem receio e sem dramas!

Sábado, 10 de Janeiro, das 14:30 às 17:30 hs
Investimento: R$ 120,00 (com apostila e certificado) - veja descontos abaixo


TEMA 3 - MÚSICA ÁRABE
Com a autora do primeiro LIVRO sobre música árabe em português, você vai entender melhor porque a música árabe é tão fascinante e contagia a todos!
- A partir desta IMERSÃO nos conceitos principais da música árabe,você terá ferramentas para dançar a música com mais intensidade e intimidade, seja uma coreografia ou improvisando.
- Cada aspecto abordado será relacionado à dança, fazendo um paralelo entre as duas manifestações artísticas. 

Domingo, 11 de Janeiro, das 10 às 13 hs 
Investimento: R$ 120,00 (com apostila e certificado) - veja descontos abaixo


TEMA 4 - RITMOS MAIS UTILIZADOS NA DANÇA
Tire suas dúvidas sobre ritmos!

- Serão abordadas diversas maneiras de IDENTIFICAR os principais ritmos utilizados na dança. 
- Cada ritmo possui uma identidade, uma PERSONALIDADE, que nos estimula de maneira diferente.
- Conhecer os ritmos traz mais riqueza e SEGURANÇA à nossa dança!

Domingo, 11 de Janeiro, das 14:30 às 17:30 hs
Investimento: R$ 120,00 (com apostila e certificado) - veja descontos abaixo


Faça já sua reserva (marciadib@hotmail.com) e garanta sua vaga!
Quanto mais temas fizer, maior o desconto
- 1 tema: R$ 120,00
- 2 temas - R$ 110,00 cada - total R$ 220,00
- 3 temas - R$ 100,00 cada -total R$ 300,00
- 4 temas - R$ 90 cada - total R$ 360,00 (você faz 1 tema de graça!)

Estes cursos serão em SP/SP, região da Avenida Paulista. 
Podemos também levar o curso até a sua cidade. 

Serão dados outros workshops em Janeiro de 2015, relacionados à dança e cultura árabe. Solicite a programação completa!

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Tocar Snujs

Oficina de Snuj
Método simples, prático e eficiente

                                              Foto de Beatriz Ricco

PROGRAMA:

- Os diversos toques: você sabia que pode tocar um pratinho no outro de várias maneiras, produzindo sons diferentes? Isto enriquecerá sua dança e aperfeiçoará sua leitura musical!

- Montando frases rítmicas: antes de pensar em acompanhar ritmos, é preciso entender e praticar pequenas frases rítmicas. Será fornecida uma tabela para você seguir e estudar sempre.

- Acompanhando a música: é possível tocar dando ênfase no pulso, no ritmo ou na melodia. Vamos conhecer estas possibilidades e criar nossa própria música!

- Dançando com snujs: como fazer para unir os toques da percussão com os passos da dança, sem receio e sem dramas! 


Esta oficina vai ajudar quem nunca tocou Snujs, quem já tocou e ainda tem um pouco de receio, e quem já toca mas quer ampliar o repertório de toques e frases rítmicas. 

Dia 31 de agosto, das 10 às 13h, no Hob Salam, SP

Inscrições e informações
Fone:  3975-1562 / 2361-2557
E-mail: hobsalam@gmail.com
faleconosco@hobsalam.com.br

Contato para cursos em outras cidades: marciadib@hotmail.com

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Palestra com Marcia Dib

O evento é gratuito e aberto ao público em geral.
Estão todos convidados!!!!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Lançamento livro Música Árabe: expressividade e sutileza

Destinado tanto a leigos como a músicos e pesquisadores. São claramente descritas as principais características melódicas e rítmicas da música árabe: o sistema modal, a formação das escalas, a afinação, os paralelos entre o ritmo e a palavra, e a relação com o tempo e o silêncio.
Estão abordados também temas como a concepção circular do tempo, o aprendizado baseado na oralidade, a importância da memória e da palavra, e a atuação dos sons sobre os seres humanos.
Trazendo uma valiosa contribuição para este que é um tema ainda inédito no mercado editorial brasileiro, Música Árabe: expressividade e sutileza é uma iniciativa importante e bem vinda.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Tarab - o arrebatamento artístico

DEFINIÇÃO

Tarab é um termo difícil de traduzir, pois implica vários conceitos:

- Linguisticamente, refere-se a um estado de elevação emocional, frequentemente traduzido por arrebatamento, êxtase ou encantamento, mas que pode indicar tristeza ao mesmo tempo que alegria.

- Descreve um estilo de música e apresentação musical nos quais estes estados são evocados e despertados.

- Constitui um termo geral na estética árabe que descreve um tipo de êxtase estético em relação a algum objeto artístico relacionado ao ato de ouvir, podendo ser uma música ou um poema.

Tarab pode então ser entendido como uma experiência, algo que acontece no momento da apresentação musical entre o público e o artista. Para isso acontecer, são necessárias algumas condições em relação à performance do artista, à relação com o público, às músicas escolhidas e ao espaço onde ocorre.

Etnomusicologistas descrevem o Tarab como um estado emocional provocado na plateia como resultado da dinâmica interação entre o artista, a música, a letra, o público e alguns outros fatores.


O QUE É NECESSÁRIO PARA ACONTECER O TARAB

- Performance do artista:
O ingrediente mais importante para que o artista evoque o Tarab é a Sinceridade Emocional (sidq). Implica um sentimento genuíno, uma carência de artifício, e ocorre quando o humor do modo domina as emoções do artista e também há uma rendição deste ao verdadeiro significado da letra da música, traduzindo estes elementos através de seus próprios sentimentos.
A sinceridade está intimamente ligada ao artista imbuído de Espírito Oriental (ruh), ou seja, que tem a capacidade de entrar na música, mergulhando no estado correspondente a cada modo.
Um artista precisa de tempo para se aquecer antes de entrar em um estado de harmonia interna, de estar aberto ao sistema modal e só então ter a habilidade de evocar o Tarab em outras pessoas. Não é a representação da letra da música, nem uma mímica calculada, uma interpretação forçada, artificial.
Na verdade, antes de um músico ser sincero com o público, ele tem que ser sincero com ele mesmo. Se a atmosfera criada é artificial ou superficial, o público percebe e acaba por se distanciar do artista. Mas quando o público percebe a entrega e a sinceridade do artista, é criada uma ligação, que pode trazer à tona o estado interno associado com as experiências do Tarab.

- Relação entre artista e público:
Todos os estudiosos enfatizam a importância da conexão entre artistas e público, a familiaridade do público com a música árabe e a qualidade da atmosfera criada, como condições para a experiência do Tarab.
Quando esta conexão existe, os ouvintes tendem a considerar uma apresentação um sucesso e o artista autêntico, o que geralmente significa que ele ou ela é dotado com Sinceridade Emocional e Espírito Oriental. Em outras palavras, a conexão entre os artistas e o público se torna o maior foco do julgamento estético.
Mas é preciso tomar cuidado com os estereótipos em relação à expressividade dos sentimentos. O Tarab é um sentimento autêntico, é algo que ocorre internamente.
Quando a conexão entre artista e público é autêntica e acontece o arrebatamento, é comum haver as aclamações, movimentos dos braços, dança, suspiros, gritos e palavras de encorajamento por parte do público e o artista costuma responder a isso com movimentos similares. Estes movimentos estabelecem uma estrutura aonde os ouvintes e os artistas expressam e entendem suas experiências. Só que, quando estas manifestações são artificiais o que ocorre é a ilusão do Tarab, uma representação.

- Boa escolha musical:
A maneira como os sons acontecem na música modal, como é a árabe, pode produzir estados emocionais de alegria e êxtase, mesmo que a pessoa não conheça tecnicamente a música. Logo, o artista tem a responsabilidade de escolher músicas que contenham as características mais importantes da música modal: o estabelecimento de um território sonoro ligado a um humor, a homofonia, a valorização da palavra, os detalhes improvisados.
Assim, o encadeamento sábio dos modos rítmicos e melódicos, o controle do tempo e do silêncio do taqsim, a arte da modulação, a pronúncia correta das palavras, o sentimento autêntico, tudo isso contribui para que seja estabelecida uma atmosfera propícia ao Tarab.
Mas focar apenas na música significa perder a dimensão do significado da apresentação e introdução do processo no qual artista e ouvinte experimentam e se comunicam emocionalmente durante uma apresentação.

- Local do espetáculo:
Em um espaço menor, mais íntimo, o contato visual e a interação pessoal direta entre o artista e o público propiciam o aparecimento do Tarab. Estes ingredientes de intimidade são facilmente perdidos em grandes eventos, com de uma cantora egípcia, considerada por muitos a maior de todos os tempos: Umm Kolthom.
Com o aumento da dimensão dos espaços de espetáculos e a tranformação da experiência musical em grandes eventos, a ligação enter o público e o artista não permite um envolvimento baseado na empatia, na intimidade e na força do artista.

SUGESTÕES DE AUTORES PARA LEITURA - Ali Jihad Racy e Jonathan H. Shannon

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Espetáculo de músicas e danças árabes

Neste domingo, no Clube Sírio - Avenida Indianópolis, 1192
Aberto ao público em geral. Entrada Franca.
Venha e traga os amigos!